e-bit na mídia

Comércio eletrônico cresce 28% no Natal e movimenta R$ 1,6 bilhão
30/12/2009 Gaz

A venda de bens de consumo pela internet registrou alta de 28% nas vésperas do Natal ante o mesmo período do ano passado e movimentou um volume de R$ 1,6 bilhão. Os dados fazem parte de levantamento divulgado nesta quarta-feira, 30, pela empresa de pesquisas e-bit. O faturamento do comércio varejista online entre os dias 15 e 24 de dezembro foi R$ 350 milhões maior que no mesmo período do ano passado, quando totalizou R$ 1,25 bilhão. De acordo com a pesquisa, o pico das vendas foi no dia 16 de dezembro, quando foram registradas 150 mil encomendas, montante 50% superior ao verificado em um dia normal (100 mil).

Em vista do crescimento do número de brasileiros com acesso à internet nos últimos anos, a empresa de pesquisa prevê um aumento nas vendas ainda maior no Natal de 2010. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de internautas cresceu 75,3% entre 2005 e 2008 e chegou a 56,4 milhões de usuários no País. "Com esse faturamento expressivo, nota-se que o consumidor está mais preparado e programado para comprar via web, além de estar com a confiança retomada para fazer compras", ressaltou o diretor geral da e-bit, Pedro Guasti.

Os livros foram os produtos mais requisitados, seguidos por eletrodomésticos, maquiagens e medicamentos. Os analistas da e-bit explicam que o aumento da procura por eletrodomésticos foi impulsionado pela decisão do governo federal de prorrogar a redução da cobrança do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em itens da linha branca, como geladeira, fogão e máquina de lavar. A pesquisa indica que a preferência do consumidor virtual por produtos de alto valor agregado, como itens de informática, tem crescido, ao contrário da demanda por produtos mais baratos, como CDs e DVDs.



 

Apoiamos causas contra a divulgação de materiais ilegais, agressivos, caluniosos, abusivos, difamatórios, discriminatórios, ameaçadores, danosos, invasivos da privacidade de terceiros, terroristas, vulgares, obscenos ou ainda condenáveis de qualquer tipo ou natureza que sejam prejudiciais a menores e à preservação do meio ambiente. Compre com segurança: conheça seus Direitos de Consumidor.