e-bit na mídia

Vendas virtuais crescem 28% no Natal de 2009
30/12/2009 Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Os donos de lojas virtuais devem estar contentes com o resultado do Natal deste ano. Dados da consultoria e-bit mostram que as vendas virtuais cresceram 28% entre 15 de novembro e 24 de dezembro na comparação com o mesmo período do ano passado. O comércio eletrônico movimentou R$ 1,6 bilhão neste fim de ano. “Com esse faturamento expressivo, nota-se que o consumidor está mais preparado e programado para comprar via web, além de estar com a confiança retomada para fazer compras. Para os próximos anos, o crescimento deverá ser ainda maior”, afirma o diretor geral da e-bit, Pedro Guasti.

Para atender a demanda de Natal, as lojas virtuais tiveram que se programar. De acordo com Guasti, sem uma estrutura e logística adequadas ficaria difícil receber tantos pedidos no período natalino. “O volume de pedidos nessa época é intenso, por isso um planejamento antecipado por parte das lojas é mais do que necessário para obter sucesso em datas como essas.”

Neste Natal, o consumidor preferiu presentear com produtos de alto valor agregado, como eletrônicos, artigos de informática e eletrodomésticos. Até poucos anos, os líderes eram produtos mais baratos, como CD´s e DVD´s, segundo a e-bit. A categoria campeã de audiência neste ano foi Livros, seguida por Eletrodomésticos, ainda bastante impulsionada pela redução do IPI, e Saúde, beleza e medicamentos. Informática e Eletrônicos ficaram na quarta e na quinta colocação, respectivamente, completando o ranking.

O pico das vendas natalinas, de acordo com a consultoria, ocorreu no dia 16 de dezembro, quando foram realizados mais de 150 mil pedidos, um crescimento 50% superior a um dia de vendas normal.



 

Apoiamos causas contra a divulgação de materiais ilegais, agressivos, caluniosos, abusivos, difamatórios, discriminatórios, ameaçadores, danosos, invasivos da privacidade de terceiros, terroristas, vulgares, obscenos ou ainda condenáveis de qualquer tipo ou natureza que sejam prejudiciais a menores e à preservação do meio ambiente. Compre com segurança: conheça seus Direitos de Consumidor.