e-bit na mídia

Compra, conversa, queixa: web muda hábitos e facilita a vida
26/12/2009 A Gazeta

Fazer compras, conversar com amigos e familiares, ler notícias, ouvir músicas, pagar contas, investir em ações e até mesmo reclamar de um serviço ou produto que não atendeu às expectativas.

A cada dia fica mais simples utilizar a internet para fazer as atividades que antes dependiam de deslocamento, espera em fila e muita paciência.

Especialistas recomendam: com um pouco de atenção e cuidados, mesmo as transações de compra e venda de produtos via web podem ser mais seguras do que o mesmo processo no "mundo real".

E os consumidores estão de olho nas novas comodidades. É o que revela uma pesquisa da e-bit, empresa especializada em comércio on-line. Um exemplo é o segmento de roupas e confecções. Os pedidos dentro da categoria Moda e Acessórios aumentaram 108% em outubro último ante igual mês do ano passado.

"A evolução das plataformas nos conceitos web 2.0 contribuem para a linha de crescimento dessas categorias. As lojas que comercializam esses tipos de produtos podem disponibilizar vídeos, reviews e imagens 3D para que seus clientes sintam-se mais confiantes em efetuar pedidos de produtos que antes necessitavam ser obrigatoriamente tocados e experimentados pessoalmente" , explicou o diretor-geral da e-bit, Pedro Guasti.

Outra categoria de destaque foi Esporte e Lazer, com alta de 145% na mesma base comparativa. Por sua vez, houve alta de 55% na categoria Joalherias. O faturamento dessas categorias também cresceu. Moda e Acessórios registrou alta de 11%, Esporte e Lazer, 99%, e Joalheria, 62%.

De olho nas mudanças

Quem se lembra da internet em meados dos anos 90 também se lembra da dificuldade em baixar algum documento ou arquivo. Ou a conexão (via modem) "caia" - e rendia a velha piada no IRC ou ICQ (dois comunicadores da época) "Desculpe, cai!" - ou o fulano do outro lado do Napster (programa de compartilhamento de arquivos) saia sem dar explicação. E a música ou programa ficava para outro dia.

Hoje torna-se difícil conceber quais mudanças surgirão daqui pra frente. Segundo o consultor em novas tecnologias e especialista em Segurança da Informação, Gilberto Sudré, em pouco tempo a Internet como conhecemos hoje estará totalmente modificada.

"Teremos uma grande rede, como é hoje a rede elétrica, que dará suporte a todos os outros meios: rádio, TV. Toda comunicação dos seres humanos será integrada. No futuro todos os dispositivos estarão em conexão. Desde o mais simples ao mais sofisticado".

Consulta pela web e impressão em 3 dimensões

As mudanças causadas pela internet não se limitarão à troca de informações bancárias, comércio ou troca de e-mails, segundo o consultor em novas tecnologias e especialista em Segurança da Informação, Gilberto Sudré. "Haverá mudanças em relação aos cuidados com a saúde. Hoje já há eletrocardiograma feito por meio do celular. No futuro vários tipos de serviço de saúde poderão ser feitos à distância". Até mesmo forma de receber um produto vai mudar, diz Sudré. Um exemplo são as impressoras 3D. Isso quer dizer que ao invés de aguardar até a chegada de um produto pelos Correios, os consumidores poderão baixar arquivos digitais e imprimir os produtos. "Isso ainda vai demorar um pouco, mas é possível. A técnica já existe e está sendo aperfeiçoada. Não duvido que, no futuro, uma pessoa compre um produto e imprima na hora".

Ele não imagina a vida sem o computador

O técnico em eletrônica Robson Cunha usa a internet para tudo que é possível: pagar contas, falar com familiares que moram em outro país, fazer compras, acompanhar as notícias e fazer transações bancárias. Ele cita um bom exemplo de como a internet pode ser uma boa aliada. "Houve um terremoto na China. Alguns parentes meus moram por lá. A família ficou sabendo rapidamente do ocorrido e conseguimos entrar em contato com eles quase instantaneamente. Todos estavam bem. E isso fez com que ficássemos preocupados por pouco tempo, por conta do contato rápido". As compras são outro ponto facilitado pela internet, segundo Cunha. Ele recomenda a visitação de vários sites, pesquisa e, principalmente, cuidado. "Não fique seduzido pela pechincha boa demais. Há pessoas com má intenção também na web. É melhor optar por sites conhecidos, que tenham lojas convencionais. No caso de necessidade de troca ou reembolso, fica mais simples". O motivo de tanta empolgação com o mundo virtual é a simplicidade e comodidade, diz Cunha. "Não preciso me deslocar, enfrentar filas no caso dos pagamentos de conta. Já para compras é mais rápido e não é preciso percorrer lojas. Se eu ficasse sem internet hoje ficaria meio perdido. Não dá nem para imaginar como nos virávamos sem computador há algum tempo atrás".



 

Apoiamos causas contra a divulgação de materiais ilegais, agressivos, caluniosos, abusivos, difamatórios, discriminatórios, ameaçadores, danosos, invasivos da privacidade de terceiros, terroristas, vulgares, obscenos ou ainda condenáveis de qualquer tipo ou natureza que sejam prejudiciais a menores e à preservação do meio ambiente. Compre com segurança: conheça seus Direitos de Consumidor.