e-bit na mídia

Novas categorias de produtos esquentam a briga nas vitrines virtuais
18/12/2009 Cidade Biz

Segmentos como moda, esporte e joalheria crescem na web e já querem lugar entre os mais vendidos

Alguns segmentos presentes nas lojas virtuais vêm ganhando mais espaço e conquistando cada vez mais a preferência do consumidor do comércio eletrônico. São os casos de Moda e Acessórios, Esporte e Lazer e Joalherias, que cresceram 108%, 145% e 55%, respectivamente, na variação de pedidos na comparação de outubro deste ano com o mesmo mês de 2008.

A briga esquentou, segundo a e-bit, na busca de um posto entre as categorias mais vendidas no e-commerce.

Para o diretor geral da e-bit, Pedro Guasti, "a evolução das plataformas nos conceitos Web 2.0 contribuem para a linha de crescimento dessas categorias. As lojas que comercializam esses tipos de produtos podem disponibilizar vídeos, reviews e imagens 3D para que seus clientes sintam-se mais confiantes em efetuar pedidos de produtos que antes necessitavam ser obrigatoriamente tocados e experimentados pessoalmente".

O faturamento dessas categorias também teve elevação expressiva. Em Moda e Acessórios, o acréscimo foi de 115%, enquanto Esporte e Lazer cresceu 99%, e Joalheria, 62%.

Segundo Guasti, a venda de roupas no comércio eletrônico brasileiro só tende a evoluir, principalmente se for levado em conta os moldes americanos. "É um segmento com grande potencial para desenvolvimento. Até porque representa uma pequena fatia do total de vendas na web. Se tomarmos como exemplo a venda de bens de consumo nos EUA, essa categoria é a segunda mais vendida, perdendo somente para Livros", explica o executivo.



 

Apoiamos causas contra a divulgação de materiais ilegais, agressivos, caluniosos, abusivos, difamatórios, discriminatórios, ameaçadores, danosos, invasivos da privacidade de terceiros, terroristas, vulgares, obscenos ou ainda condenáveis de qualquer tipo ou natureza que sejam prejudiciais a menores e à preservação do meio ambiente. Compre com segurança: conheça seus Direitos de Consumidor.