e-bit na mídia

Setor quer elevar as vendas em até 30%
13/12/2009 Jornal da Cidade

Setor quer elevar as vendas em até 30%

Para quem ainda está em dúvida sobre o que comprar para dar de presente ou quer realizar um sonho de consumo, não faltam opções no comércio, que aposta na principal data do varejo com promoções e facilidades de pagamento. Notebooks, televisões de LCD, eletrodomésticos e brinquedos estão entre os produtos que devem alavancar o faturamento das redes.

No Grupo Pão de Açúcar, maior varejista do país, as TVs de LCD e os aparelhos blu-ray são considerados as “vedetes” deste final de ano na categoria de eletros, com expectativa de crescimento de 20% no confronto com o mesmo período no ano passado. Considerando apenas os aparelhos de alta definição (full HD), a empresa espera um crescimento de 300%, já de olho na Copa do Mundo da África.

O vice-presidente comercial do Walmart Brasil, Marcelo Vienna, está ainda mais otimista. Para ele, “este será o melhor Natal da história do Walmart no país”. Para a linha de vídeo e informática, o volume de pedidos para o período é entre 20% e 25% maior na comparação com 2008, aguardando o aumento na demanda.

Sucesso em 2008, os bichinhos de pelúcia animados continuam em alta na rede, assim como os bonecos de Papai Noel, com opções em resina, cerâmica ou tecido e em vários tamanhos.

Magazine Luiza e Casas Bahia, que passou a ser controlada pelo Grupo Pão de Açúcar, anunciaram a expectativa média para o crescimento, de 30% e 20%, respectivamente.

Redes de menor porte também estão animadas com a data, como a Piccadilly, que espera um crescimento de 50% neste mês, com faturamento em torno de R$ 11 milhões.

Já a PBKids Brinquedos prevê crescimento de 20% nas vendas e reforçou os estoques das lojas com um volume 15% maior do que em 2008, sendo 60% desses produtos itens importados.

No segmento de cosméticos e perfumes, uma das líderes do segmento, o Boticário, estima vender 20% a mais na comparação com 2008. Já a Natura não divulga previsão de faturamento, mas informa que desenvolveu 22 opções de presentes para incrementar as vendas.


Internautas


O comércio eletrônico deve movimentar R$ 1,63 bilhão com as vendas para o Natal, com crescimento de 30% em relação ao mesmo período de 2008, segundo estimativa da e-bit, consultoria especializada no setor.

Com o resultado do Natal, a previsão é que o comércio eletrônico encerre 2009 com um faturamento superior a R$ 10,5 bilhões, apresentando aumento de 28% no confronto com o ano passado. De acordo com a e-bit, há um grande potencial de crescimento do varejo virtual, pois apenas 25% das pessoas que acessam a internet no Brasil são e-consumidores -a estimativa é chegar a 17 milhões no final do mês.



 

Apoiamos causas contra a divulgação de materiais ilegais, agressivos, caluniosos, abusivos, difamatórios, discriminatórios, ameaçadores, danosos, invasivos da privacidade de terceiros, terroristas, vulgares, obscenos ou ainda condenáveis de qualquer tipo ou natureza que sejam prejudiciais a menores e à preservação do meio ambiente. Compre com segurança: conheça seus Direitos de Consumidor.